Ausências calcinadas

::: Os doze narradores de Boa Tarde às Coisas Aqui em Baixo têm em comum “a certeza do efêmero” de que nos fala a epígrafe virgiliana do romance. Não são vozes que nos chegam, mas,…

“Opulência” no Estadão

Escrevi sobre Opulência, romance de Luis S. Krausz, para a edição de hoje do Estadão. Clique AQUI ou na imagem abaixo para ler.

Janela de tempo

Artigo publicado em 24.12.2019 n’O Popular. Conforme o combinado, após discorrer sobre Café da Manhã dos Campeões há duas semanas, hoje me debruço sobre Matadouro-Cinco, um dos romances mais conhecidos de Kurt Vonnegut. A fama…

O desjejum de Vonnegut

Texto publicado hoje n’O Popular. A sátira não é para amadores, e aqui eu me refiro não só aos satiristas, mas também aos leitores — essa espécie em extinção. O norte-americano Kurt Vonnegut (1922-2007) é…

Pensata

É perfeitamente possível ler ‘O Matador’, de Patrícia Melo, ou ‘Pssica’, de Edyr Augusto, ou ‘Um Céu de Estrelas’, de Fernando Bonassi, e enxergar ali ‘comentários’ relativos à nossa erosão social, mas é inaceitável reduzi-los…

Tokarczuk & Handke

Fui à redação do Estadão e conversei com Ubiratan Brasil e Maria Fernanda Rodrigues sobre as obras de Olga Tokarczuk e Peter Handke, os mais novos agraciados com o Nobel de Literatura. Assista ao bate-papo AQUI.

A literatura e o 11/09

Na edição de ontem do Estadão, publicaram um artigo meu sobre como a literatura vem lidando com os atentados de 11/09 e suas consequências. Também fiz uma lista com obras que, mal ou bem, abordam…