Mantel

Escrevi sobre os dois primeiros volumes da trilogia Wolf Hall, de Hilary Mantel, para a edição de hoje do caderno Pensar, do Estado de Minas. Leia AQUI (PDF) ou AQUI.

Os anos dez – literatura de ficção

Sem mais delongas, os meus livros prediletos da década que se encerra hoje. Apenas obras de ficção, nacionais e estrangeiras (algumas ainda inéditas por aqui). Há mais romances do que narrativas breves porque vários dos…

Os anos dez — cinema

Agora que a década (mas não o inverno do nosso descontentamento) chegou ao fim, é meio inevitável — ao menos para mim — pensar sobre o que de melhor vi entre 2011 e 2020. É…

Terraplanismo cinematográfico

Por essa eu não esperava. Christopher Nolan se superou. No apagar das luzes, nos estertores do pandêmico e horrendo 2020, ele conseguiu cometer o pior filme da década. Sendo sincero, até ver Tenet, eu considerava…

A outra morte de Michael Corleone

Escrevi sobre O Poderoso Chefão – Desfecho: A Morte de Michael Corleone para a edição de hoje do caderno Pensar, do jornal Estado de Minas. Trinta anos após o lançamento, Coppola revisitou e remontou o…

Sobre a beleza

Publiquei o texto abaixo (uma versão bem menor dele, na verdade) no jornal O Popular em 09.11.2020, por ocasião do aniversário de 60 anos de Diego Armando Maradona. Ele morreu hoje em Tigre, Argentina, vitimado…

“Um Livro por Semana”

No Estadão de hoje, na coluna Um Livro por Semana, Maria Fernanda Rodrigues escreve alguns parágrafos sobre Eufrates. Leia no site do jornal, AQUI ou clique na imagem abaixo.

A sujidade do desassossego

Um passeio pelas Estações Havana, de Leonardo Padura. Ensaio publicado no Cândido. 1. Antes, durante e após os crimes, os cadáveres, os interrogatórios, a fumaça dos cigarros, as ressacas etílicas e morais, as diligências, antes,…

A memória da cidade e do corpo

Artigo publicado hoje n’O Popular. Eu não estava em Goiânia no ano de 1987. Entre fins de 1986 e meados de 1988, eu, meus pais e irmão vivemos no interior do Pará. Assim, acompanhamos à…

Depois do fogo

Conto publicado n’O Popular em 15.09.2020.   Ele se sentou à frente do examinador e olhou ao redor. Um escritório comum: estantes vazias, ventilador girando no teto, cortinas encardidas, pilhas de processos sobre a mesa….