Appelfeld

Eu me acerco de Aharon Appelfeld. Trago aos olhos a narrativa estrangulada, a fala que emana de seus ossos e dos ossos daqueles que ficaram pelo caminho. Não é fácil, mas eu tento. E insisto. 1. Começo por Expedição ao Inverno, lançado no Brasil pela editora Perspectiva, com tradução de Luis S. Krausz. O livro […]

Jauß

Leio uma passagem (pp. 287-90) de Depois de 1945, de Hans Ulrich Gumbrecht. Nela, o autor nos conta que, no começo dos anos 1970, trabalhou como assistente na Reformuniversität, em Konztanz, onde, como ele próprio diz, sua posição dependia da “boa vontade” de ninguém menos que o professor Hans Robert Jauß. Por “sorte”, desde o primeiro momento Jauß considerou o […]

Reds

Voltei a atualizar meu blog sobre os jogos do Liverpool. Ainda estou meio enferrujado, lá se iam quase dois anos e meio desde o derradeiro post, mas é divertido escrever sobre os jogos e, ao mesmo tempo, manter um registro de torcedor. Assuntem AQUI.

Christie

Um crime é tão interessante quanto as narrativas que engendra no âmbito de uma história maior. Essas narrativas dizem respeito a várias coisas: às versões das testemunhas, às descrições dos investigadores, aos registros processuais, às omissões (propositais ou não) dos envolvidos, etc. Dentre muitos outros motivos, Agatha Christie construiu uma obra tão perene porque soube […]

Balanço, projetos etc.

Com a resenha publicada no último sábado pel’O Estado de São Paulo, acho que Abaixo do Paraíso já foi vidraça (e saiu ileso) em todos os jornalões e em várias publicações especializadas. Como de praxe, reuni tudo o que escreveram a respeito ali na página do livro. Salvo engano, ainda há uma resenha para sair na Ilustrada, […]