Pólio

Para E.M., que sobreviveu para me dar esta história. INCIPIT O som de um corpo atirado n’água, o seu próprio corpo – o primeiro som guardado na memória. MERGULHO O pai foi apanhá-lo na cama,…

1986

Um conto. A árvore de Natal já estava na sala. A família a montou em silêncio, os quatro ali reunidos, dias antes da viagem. Aquele foi o intervalo doloroso de uma despedida, ou o seu…

Antes de dormir

Trecho do meu romancemprogresso. As coisas trazidas aleatoriamente pela conversa à mesa do jantar se interpuseram entre Cristiano e o sono. Deitado na cama, a mesma cama de outros tempos, aqueles tão falhamente evocados, percorreu…

Adobe

Excerto do meu romancemprogresso. Pai e filho permaneceram ali por mais um tempo. Mais notícias de conhecidos, o refrão separando cada uma das estrofes da conversa. Então, Lázaro perguntou se ele não queria dar uma…

Todas as coisas doces demais

Um conto natalino, escrito há uns dois ou três anos. Para a Caroll. …… The waiting drove me mad You’re finally here and I’m a mess Pearl Jam, Corduroy. Algo precisava ser dito, mas talvez…

Teatro

O programa estava perto do fim quando a entrevistadora perguntou à atriz se a atriz usava salto ou rasteirinha e a atriz disse que preferia rasteirinha, mal conseguia andar de salto, era uma tortura, e…

1921

Conheci Jack em 1921, no baile de 4 de Julho. Estávamos um pouco altos e não me lembro quem nos apresentou. A orquestra zurrava no salão de festas do hotel, todos esbarravam em todos e…