Broken

housingdevelopment

Desde que estreou na literatura com No bosque da memória, agraciado com um prestigioso Edgar Award em 2008, Tana French vem se dedicando a esquadrinhar a fictícia Divisão de Homicídios da polícia de Dublin. Ela o faz alternando os narradores-protagonistas de suas longas e minuciosas narrativas. Porto Inseguro é seu quarto romance, o detetive da vez é o veterano Mickey Kennedy e o crime reverbera de forma perturbadora a crise econômica que assola a Europa e, particularmente, a Irlanda.
O título original é Broken Harbour e diz respeito a uma vila litorânea, outrora povoada por pescadores, transformada em um pretenso condomínio de luxo: Ocean View, Brianstown. Com a quebradeira imobiliária, o lugar se transformou numa desolada cidadezinha-fantasma: “Havia uns poucos carros estacionados, mas a maior parte das entradas de carro estava vazia (…). Dava para se olhar diretamente através de três de cada quatro casas, para ver janelas sem cortinas e nesgas de céu cinzento”.

Trecho da minha resenha de Porto Inseguro, de Tana French, publicada hoje n’O Estado de S. Paulo. Leia na íntegra clicando AQUI.