Ao redor e de volta ao começo

luminares

Os Luminares é uma espécie de quebra-cabeças que vai se esfarelando. É como se, no decorrer da montagem, perdêssemos o interesse pelo todo da paisagem e nos atêssemos a determinadas peças e conjuntos de peças, a certos recortes. Com suas quase novecentas páginas que se permitem ler sem maiores dificuldades e com enorme prazer, o segundo romance de Eleanor Catton, filha de neozelandeses nascida no Canadá em 1985, transporta-nos para outro continente e outro século, em meio à corrida pelo ouro na Nova Zelândia, no que o leitor é instado a olhar não para o chão, mas para o firmamento.

Trecho de minha resenha d’Os Luminares, romance de Eleanor Catton, publicada hoje n’O Estado de S. Paulo. Leia na íntegra AQUI.