Søren não era surdo

É por essas e outras que, embora tenha formação em Filosofia, prefiro não ser chamado de “filósofo”. Não quero ser confundido com essa gente que toma a atitude fascista de não aceitar dialogar com alguém que (adivinha só) considera fascista. Porque assim é muito fácil, não? E que burrice gigantesca. Um misto de desonestidade intelectual e covardia pura e simples. Só mesmo uma presepada dessas para deixar o outro lá bem na fita. “Quem é o fascista agora?”, ele poderá dizer (se é que já não disse). Em tempo: bela resposta. Sem um pingo de ironia kierkegaardiana.